siga-nos no facebook

mammaprint e blueprint

o Paulo, maio de 2019

Estimado(a) Doutor(a),

Gostaria de compartilhar com você uma informação recente que confirma a utilidade do teste MammaPrint + BluePrint na classificação do subtipo molecular do câncer de mama em estágio inicial.

Em um recente artigo publicado no npj|Breast Cancer “Estrogen receptor variants in ER-positive basal-type

breast cancers responding to therapy like ER-negative breast cancers”, se descreve um subgrupo significativo de tumores com receptores de estrógenos positivos (RE+) que genomicamente são do tipo basal e se comportam como câncer de mama triplo negativo. O estudo também explora em detalhe a biologia por trás desse subtipo.

Especificamente, este estudo demonstra que os cânceres basais RE+ tem uma resposta significantemente maior a quimioterapia neoadjuvante que outros cânceres RE+, e os pacientes podem ter um maior benefício quando esses tumores são tratados como os cânceres de mama triplo negativos. A identificação desses pacientes podem ter implicações clínicas significativas tanto na terapia sistêmica quanto na planificação da terapia, como no momento da cirurgia, a escolha dos regimes para a terapia sistêmica e o tratamento psicocirúrgico. É importante destacar que esse estudo mostra que os cânceres basais RE+ não podem se identificar de maneira confiável através da imuno-histoquímica (IHQ) de rotina, e portanto requerem uma avaliação mais profunda da biologia do tumor, que se pode identificar mediante ao subtipo molecular com o BluePrint.

MammaPrint e BluePrint aconteceram com pacientes sem tratamento prévio, para avaliar o potencial metastático e o benefício da quimioterapia, que é a principal pergunta para os pacientes em neoadjuvância. 22% dos pacientes foram reclassificados pelo MammaPrint e BluePrint em 4 subtipos moleculares funcionais distintos, cada um com uma resposta única para terapia neoadjuvante e os resultados associados a longo prazo. 1 a cada 5 tumores clinicamente Luminal são reclassificados com subtipo Basal com BluePrint e responderam melhor a quimioterapia neoadjuvante com tumores triplo negativos. A identificação dos tumores MammaPrint + BluePrint subtipo Luminal A, poderia levar a uma planificação mais precisa do tratamento, já que os pacientes possivelmente poderiam evitar a quimioterapia e receber só terapia endócrina pré-cirúrgica.

Nesse link você pode encontrar um artigo mencionado.

 

Se tiver alguma pergunta sobre esta nova publicação, não hesite em nos contatar.

Cordialmente,

Gencell Pharma

(11) 97197-7797

sac2@gencellpharma.com.br

siga-nos no facebook
Fale Conosco pelo WhatsApp
Siga-nos no nosso programa de instalação